See all episodes
#46 Como unir projetos e patrocinadores?

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

De um lado, projetos sociais precisando de investimento. Do outro, empresas que querem aplicar seu dinheiro em atividades que realmente gerem impacto. Não tem como dar errado, né? Mas, muitas vezes, falta um meio de campo e a tecnologia pode ajudar muito a fazer esse encontro acontecer. Para falar sobre isso, chamamos o Thiago Alvim, fundador e diretor-executivo do Prosas, plataforma que auxilia justamente os dois lados a fazer essa ponte de forma mais prática e eficiente. Ouvimos também a experiência do Raphael Mayer, sócio-fundador da Simbiose Social, plataforma criada para ajudar a democratizar o acesso aos recursos liberados via leis de incentivo e onde as empresas conseguem buscar projetos que estejam alinhados às suas demandas. A Rafa Carvalho, que agora cuida do nosso glossário, nos explicou o que são as leis de incentivo. Com elas, o governo brasileiro abre mão de parte dos recursos que receberia de uma empresa ou pessoa física: o dinheiro é direcionado para uma causa que esteja alinhada diretamente com o investidor e que pode ter um impacto importante para a sociedade. Vale lembrar que, da parte dos projetos, ser aprovado dentro de uma lei de incentivo fiscal não é garantia nenhuma de financiamento. Na maior parte das vezes, a garantia é a chance de correr atrás de um financiamento — trabalho feito exclusivamente por quem está propondo os projetos. A Duda Schneider, no Merchan do Bem, indicou a expansão Some emotions are forever, do game Horizon Chase. A expansão foi produzida em parceria com a Senna Brands, que é a empresa que cuida do licenciamento e legado do Ayrton Senna, e possui parte da renda revertida aos programas educacionais apoiados pelo Instituto Ayrton Senna. O jogo está disponível em todas as plataformas de games!
Esse podcast é uma realização do Instituto MOL, com apoio de Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com divulgação do Infomoney. Gostou? Compartilhe e espalhe a cultura de doação por aí!

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

De um lado, projetos sociais precisando de investimento. Do outro, empresas que querem aplicar seu dinheiro em atividades que realmente gerem impacto. Não tem como dar errado, né? Mas, muitas vezes, falta um meio de campo e a tecnologia pode ajudar muito a fazer esse encontro acontecer. Para falar sobre isso, chamamos o Thiago Alvim, fundador e diretor-executivo do Prosas, plataforma que auxilia justamente os dois lados a fazer essa ponte de forma mais prática e eficiente. Ouvimos também a experiência do Raphael Mayer, sócio-fundador da Simbiose Social, plataforma criada para ajudar a democratizar o acesso aos recursos liberados via leis de incentivo e onde as empresas conseguem buscar projetos que estejam alinhados às suas demandas. A Rafa Carvalho, que agora cuida do nosso glossário, nos explicou o que são as leis de incentivo. Com elas, o governo brasileiro abre mão de parte dos recursos que receberia de uma empresa ou pessoa física: o dinheiro é direcionado para uma causa que esteja alinhada diretamente com o investidor e que pode ter um impacto importante para a sociedade. Vale lembrar que, da parte dos projetos, ser aprovado dentro de uma lei de incentivo fiscal não é garantia nenhuma de financiamento. Na maior parte das vezes, a garantia é a chance de correr atrás de um financiamento — trabalho feito exclusivamente por quem está propondo os projetos. A Duda Schneider, no Merchan do Bem, indicou a expansão Some emotions are forever, do game Horizon Chase. A expansão foi produzida em parceria com a Senna Brands, que é a empresa que cuida do licenciamento e legado do Ayrton Senna, e possui parte da renda revertida aos programas educacionais apoiados pelo Instituto Ayrton Senna. O jogo está disponível em todas as plataformas de games!
Esse podcast é uma realização do Instituto MOL, com apoio de Movimento Bem Maior, Morro do Conselho Participações e Ambev, com divulgação do Infomoney. Gostou? Compartilhe e espalhe a cultura de doação por aí!